Administração,  Gestão,  Liderança

Líderes e Gestores já nascem prontos ou podem ser formados?

Antes de mais nada, preciso raciocinar um pouco sobre essas duas atribuições: Líder e Gestor. Para alguns, pode parecer a mesma coisa, mas para mim não é. Um gestor está relacionado a uma tarefa de administração, normalmente de negócios ou de pessoas. Um líder não necessariamente é um gestor, mas, invariavelmente, um gestor precisa exercer liderança. Em determinadas situações, um gestor possui a autoridade instituída por aqueles que o nomearam como gestor, exercendo, portanto, tal autoridade, movido ou sustentado pela autoridade da própria instituição ou da pessoa que o elegeu. Um líder, por sua vez, tem como principal característica a capacidade de ser seguido.

Um verdadeiro líder tem seguidores, aos quais inspira, motiva e conduz por caminhos que entende serem melhores. Um líder possui atributos naturais que se manifestam desde a mais tenra idade. Observo entre os jovens que conheço, até mesmo crianças, que há aquele que sobressai nos desafios, tomando a dianteira, buscando estar à frente da situação, tomando sempre a iniciativa. Entretanto, nem sempre é aquele que sabe todas as respostas, ou conhece todos os caminhos, mas, motivado por alguma energia interna, de alguma forma, entende que alguém tem que fazer alguma coisa, e esse alguém é ele.

O líder pode, então, ser formado?

A verdade é que nem o líder, nem o gestor nascem prontos, mas ambos são como diamantes brutos que precisam e merecem ser lapidados. A formação de um bom líder ou gestor deve ser a maior preocupação das instituições e, principalmente, das organizações onde eles serão responsáveis por buscar resultados e atingir os objetivos institucionais e dos seus liderados. Como eu já disse, um líder é seguido e, caso ele não saiba ou não esteja bem preparado para conduzir sua equipe, certamente o resultado final será dramático para todos.

Eu poderia listar aqui as nove características de um bom líder, ou os dez melhores e mais necessários treinamentos para se tornar um ótimo gestor, entretanto, esse não é o meu propósito, a internet está repleta desses ensinamentos.

Minha reflexão tem por motivação alertar nossas gerações futuras. Isso porque, seja por suas qualidades naturais ou por instituição de poder, muitos assumirão posição de liderança em seus trabalhos. Alguns por mérito, outros por pura oportunidade, mas o fato é que terão sob suas responsabilidades negócios e pessoas que os seguirão.

Não delegue essa responsabilidade apenas para a sua empresa. Busque a sua própria formação, mas faça isso muito antes de se tornar um gestor. Procure capacitar-se para o cargo que almeja ocupar um dia, tendo como certo que, agindo assim, estará não somente se preparando para alcançar o tão sonhado posto, mas tornando-se capaz de se manter nele.

Já ouvi muitos dizerem: “ele ainda não estava preparado para ser chefe”, ou a famosa frase: “perdemos um ótimo profissional e ganhamos um péssimo líder”. O que você espera de si mesmo? O que você pensa que irão esperar de você?

Se você quer ser um engenheiro, seja um bom engenheiro. Se você quer ser um gestor, esteja preparado para cuidar de gente e seja um bom administrador de pessoas. Sim, um gestor, ainda que não possua uma estrutura hierárquica formal sob sua responsabilidade, invariavelmente terá que liderar pessoas e não apenas processos. Tenha em mente que a oportunidade um dia vem e é você que precisa estar preparado para ela.

A intensidade do processo é proporcional ao valor do propósito. O diamante e o carvão têm a mesma composição química, o que muda é o processo.

Carlos Alberto Lemes é natural de Jacareí, SP, tem 62 anos e é casado. Cristão convicto desde os 28 anos de idade, participa como membro atuante no Templo Batista Bíblico em Jacareí, SP, onde ministra regularmente, há mais de 20 anos, na Escola Dominical, o curso “Doutrinas Básicas da Vida Cristã”. Formado em Administração e pós-graduado em Gestão Empresarial. Tem Mestrado em Engenharia de Produção pela UNESP, além de uma experiência de 42 anos dedicados à indústria. Atua também, desde 2005, como professor universitário em cursos de Graduação e MBA, nas disciplinas de Administração e Logística.

2 Comentários

  • Isaias Puccinelli

    Grande Carlos! Também entendo que o líder é uma figura que não necessita de uma atribuição formal de poder para exercer a liderança.
    A prática constante daquilo que você quer ser tornar é o melhor caminho para se chegar lá.
    Parabéns pelo texto.

  • clemes3574

    Sim Isaías, existem alguns atributos de liderança que são inerentes à pessoa do líder, mas que ainda assim necessitam de aperfeiçoamento. De fato, a prática constante da arte de liderar nos traz conhecimento e sabedoria para exercer esse nobre ofício.
    Grande abraço, meu amigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.